segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A “Fera”
O papel do auxiliar - aquele que fica soprando as dicas no ouvido do treinador à margem do gramado nos dias de jogos – geralmente passa despercebido aos olhos do grande público.Por isso poucos sabem que o auxiliar do técnico Andrade do Flamengo, é filho do lateral esquerdo Marco Antonio, campeão do Mundo em 70, ex-craque do Vasco e Fluminense, entre outros.
Marcelo tentou ser jogador como o pai, o joelho abreviou a sua carreira.
Formou-se em Educação Física e já trabalha no Gávea faz tempo.
Foi Joel Santana quem lhe deu as primeiras oportunidades. Enviava o garoto para observar os futuros adversários do Flamengo no campeonato brasileiro.
Negro, magro e estiloso, usou de toda sua ginga carioca para se infiltrar entre os torcedores associados do Paraná Clube para ver um coletivo no Estádio Durival Britto e Silva.
Apropriadamente trajou uma camisa do clube paranaense por sobre a bermuda e o chinelo de dedo, e aproximou-se do portão de entrada.
Dirigiu-se ao porteiro:
“E aí chefia”? Dá pra brechar o treino do meu time?
O porteiro não se fez de rogado e deu passagem para o garoto Marcelo que, sem querer, esbarrou na catacra, deixando cair o celular que estava chamando.
Um toque antes da queda liberou o aparelho e a música tocou em alto e bom som:
“É meu prazer, vê-lo brilhar, seja na terra, seja no ar, vencer, vencer .......
No desespero de bloquear o celular, Marcelo deixou cair também uma prancheta com o escudinho do mengo - emprestada pelo Joel - onde faria as anotações do esquema de jogo do Paraná, escondida por baixo da sua camisa.
Sem graça, Marcelo saiu de fininho sob os olhares desaprovadores dos torcedores paranistas.
(Rio, nov 2009)

5 comentários:

Osvaldo disse...

Valdir;

Caramba,... mas issso é azar demais.
Pior que isso é ser URUBU.
Mas deu pra rir.

Um abraço, amigo Valdir.
Osvaldo

Geraldo disse...

Engraçado, muito engraçado!...

Adalberto Day disse...

Valdir
Não sabia que o Grande Marco Antônio grande jogador. Formou em grandes clubes como o Vasco e Fluminense.. Porém não sabia que seu filho é olheiro do Flamengo. Azarado ele, o celular o identificou, coisas do futebol.
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história.

Mauro disse...

E' pena que o filho de um grande jogador esta' se desvirtuando no inicio de sua carreira no clube errado e aprendendo maus habitos. Isso e' a mania deles de sempre quererem ser os mais espertos... os moleques malandros... os gagotos magotos. Se a situacao inversa ocorresse (na Gavea, se voce me entende), o "espiao" nao receberia apenas olhares de desaprovacao.

Valdir Appel disse...

Obrigado Edson. Continue visitando o blog. Abraço

Mauro,
Não era para levar a historinha a sério. Foi contada na madrugada carioca para sacanear A Fera.