quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Zezé Moreira
Eu tinha muita admiração pelo técnico Zezé Moreira. Homem culto, educado e disciplinador. Grande estrategista e conhecedor profundo das coisas do futebol.
Em sua passagem pelo Vasco da Gama, inovou ao levar para a praia o elenco vascaíno, buscando o aprimoramento físico dos seus atletas.
A novidade virou um prato cheio para os jornais cariocas. Muitas críticas e gozações circulavam diariamente e colocavam em dúvida a possibilidade de que estes treinamentos melhorassem a forma física e trouxessem reflexos positivos no desempenho técnico dos jogadores, habituados aos gramados.
Bastava Zezé mudar o local dos treinamentos - da Barra da Tijuca para Ipanema, por exemplo - para as manchetes dos diários pipocarem maliciosamente:
‘Biquínis mudam o local de treinamento do Vasco.’
Insinuando que a troca ocorreu por causa da presença de muitas mulheres expostas ao sol da Barra, e que tiravam a concentração dos atletas.
‘Jogadores não se adaptam ao sol escaldante.’
Referência ao desmaio de alguns jogadores e ao mergulho que quase tirou a vida do volante Alcir que não sabia nadar e foi salvo do banho de mar pelo goleiro Amauri.
Zezé resolveu dar um basta na experiência.
Pior mesmo para o elegante treinador foi constatar que os treinamentos na areia, ainda trariam outros reflexos negativos. Os maus resultados nos jogos provocaram novas tiradas irônicas dos jornais:
‘Vascaínos sentem falta da areia!’
‘Atuação do adversário foi salgada para o Vasco da Gama!’
É evidente que poucos sabiam que Zezé era um homem que estava muito à frente de seu tempo.

(Vasco, 1966)

6 comentários:

Roberto Vieira disse...

Grande Valdir, dava pra fazer uma história remoendo o passado.... Imagine que em 1926, o glorioso São Cristovão foi campeão carioca pelas mãos de Luís Vinhaes. E treinava correndo na areia da praia, para piada dos adversários.

Valdir disse...

Roberto,
Tenho o livro do São Cristóvão. Vou ver se tem alguma abordagem sobre o Luís Vinhaes e a outra praia.
Abraço,
Valdir

Adalberto Day disse...

Valdir
Belo texto sobre o nosso Grandes Zezé Moreira. Ele realmente era uam pessoa maior que seu tempo como você coloca.

O aprimoramento físico dos seus atletas junto a praia, foi uma inovação fantástica na época, e eu ouvia falar sobre isso, e li em seu livro na Boca do Gol.
Parabéns pela postagem
Adalberto Day de Blumenau

Mauricio Neves disse...

Valdir, és o personagem da tirinha do Zedassilva no blog do Roberto Alves. Abraço!

Valdir Appel disse...

Roberto,
Não sei se a tua fonte é a mesma.
Luiz Vinhaes campeão pelo São Cricri em 26; jogou a 1ª partida do campeonato e assumiu como treinador. Acumulou a função, jogando no segundo time e dirigindo o primeiro.
Mandava os jogadores correrem de uniforme completo na areias de Copa, do posto 1 ao 6.
Campeão com 14 vitórias e apenas duas derrotas.
Fonte: São Cristóvão, Memórias da Conquista, 80 anos do titulo.
Autores: Gustavo Cortes e Raymundo Quadros.

Valdir Appel disse...

Roberto,
Não sei se a tua fonte é a mesma.
Luiz Vinhaes campeão pelo São Cricri em 26; jogou a 1ª partida do campeonato e assumiu como treinador. Acumulou a função, jogando no segundo time e dirigindo o primeiro.
Mandava os jogadores correrem de uniforme completo na areias de Copa, do posto 1 ao 6.
Campeão com 14 vitórias e apenas duas derrotas.
Fonte: São Cristóvão, Memórias da Conquista, 80 anos do titulo.
Autores: Gustavo Cortes e Raymundo Quadros.