segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A memória de um memorialista

O blog anda meio travado, com poucas atualizações. Minha desculpa veio em forma de e-mail, enviado por uma amiga. Minha memória anda mais ou menos assim:

Três irmãs, de 86, 84 e 82 anos de idade, viviam juntas em uma casa.
Uma noite a de 86 começa a encher a banheira para tomar banho, põe um pé dentro da banheira, faz uma pausa e grita:
- Alguém sabe se eu estava entrando ou saindo da banheira?
A irmã de 84 responde:
- Não sei! Já subo para ver!
Começa a subir a escada, faz uma pausa e grita:
- Eu estava subindo ou descendo a escada?
A mais nova, que estava na cozinha tomando chá e escutando suas irmãs, move a cabeça e pensa:
"Na verdade, eu espero nunca ficar assim, tão esquecida".
Bate três vezes na madeira sobre a mesa e logo responde:
- Já vou ajudá-las, meninas! Só deixe-me ver quem está batendo na porta!!!
PS-acho que é o meu caso, e a tendência é piorar.

2 comentários:

Í.ta** disse...

haha. hilário, valdir.

sempre um prazer ler teu blog!

grande abraço!

Adalberto Day disse...

Valdir
O itulo não poderia ser diferente " Memória de um memorialista", so eles para nos relatar fatos - que nem o pesquisador, historiador as vezes consegue.
Muito legal e diferente.
Abraços Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau